REPORTER E AGREDIDO POR SEGURANÇA DE HOSPITAL NO MS

- 13/06/2015 - 0:00 | 0 comentários
Segurança Pública


48ed12281ae1f6453d2d5ec95b17e082

Segurança de Hospital agride repórter para cessar o trabalho da imprensa no Mato Grosso do Sul.

Na manhã deste sábado (13), um caso envolvendo um segurança do Hospital Auxiliadora virou caso de polícia. Conforme o boletim de ocorrência registrado pela direção do site TL Notícias, o segurança J.B.R de 44 anos saiu de seu posto de trabalho – no interior da unidade – e tentou impedir o trabalho da imprensa que registrava o caso em que um acidentado chegava no hospital em uma viatura do SAMU após sofrer um acidente.

Mesmo estando na parte externa do hospital, o segurança tentou agredir e tomar os equipamentos das equipes de reportagem do site TL Noticias e da Rádio Caçula. “Como neste caso, o fato ocorreu na calçada, em via pública, vamos sim, tomar as medidas legais” manifestou os responsáveis do site de noticias do Mato Grosso do Sul.

Diante as agressões e ameaças feito pelo segurança a equipe do site TL Notícias, a Polícia Militar foi chamada e de prontidão, enviou ao local uma equipe que registrou o caso na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (DEPAC).

Ao notar o incidente, uma pessoa da assessoria de comunicação do hospital conversou com a reportagem e condenou a atitude do profissional, dizendo que em nenhum momento, exigiu que o segurança da unidade cessasse o trabalho da imprensa do lado externo do hospital, entendendo o direito da imprensa em divulgar os fatos, desde que não invada nenhuma propriedade particular, como o hospital.

Com o fato ocorreu em via pública, a direção do site TL Notícias informou que entrará na Justiça para punir criminalmente o segurança, alem de uma ação indenizatória contra a empresa privada em que o segurança trabalha e se for o caso, contra o Hospital Auxiliadora ja que no momento de sua atitude o mesmo prestava serviços para o Hospital Auxiliadora.

A direção do portal TL Notícias lamenta o ocorrido e disse que a imprensa ter sim, o direito de registrar o acontecimento, desde que esteja dentro de seus limites.

“Isso não pode se tornar rotina neste hospital, afinal de contas o meu trabalho é registar os fatos e mostrá-los para a sociedade. Quando um profissional de imprensa é agredido no pleno exercício de suas atividades, acredito que toda a imprensa é agredida, pois se trata do nosso direito de relatar os fatos”, puntualizou o diretor do site.

Segundo os responsáveis do Hospital Auxiliadora informaram que: todos os seguranças da Instituição receberam orientações de como auxiliar a imprensa, sendo que os mesmos devem direcionam a equipe de jornalismo ao setor de assessoria de imprensa da unidade hospitalar.

A Instituição manifestou que irá verificar o ocorrido envolvendo a equipe terceirizada de segurança do Hospital Auxiliadora com esse veículo de comunicação.


Deixe um Comentário