MEGA MANIFESTAÇÃO PEDE JUSTIÇA EM PONTA PORÃ

- 10/07/2015 - 0:00 | 0 comentários
Segurança Pública


64cf547a8aac0c429c1de171c29426f0

Moradores de Ponta Porã lotam Câmara Municipal em protesto pela morte do jovem Rafael Mendes Espindola.

Familiares, políticos e amigos do jovem Rafael Mendes Espindola (19) morto em um violento acidente na noite de dia 09 de junho as 19:00hs, deste ano quando transitava a bordo de uma a moto em que seguia pela avenida Calógeras, no centro de Ponta Porã, foi atingida por uma Saveiro, que vinha em zigue zague, organizaram uma manifestação na Câmara Municipal da cidade, pedindo justiça. A família pede punição exemplar para o motorista, que fugiu do local do acidente, sem prestar socorro e se apresentou no dia 12 na Polícia Civil de Ponta Porã.

Para a polícia, o autor da morte do jovem disse que vinha a 40 km/hora, informação que não se confirma pela gravidade do acidente. Além de Arnaldo, que morreu com o impacto, outra vítima ficou gravemente ferido e segue internada.

A família reclama ainda que o motorista fugiu do flagrante devido à embriaguez, uma vez que não passou pelo exame do bafômetro no momento do acidente e responde pelo ato em liberdade, o que indignou a família, amigos e a sociedade pontaporanense, razão pela que se inicio a mega manifestação na tarde de quinta feira (09), onde entre lagrimas e impotência os presentes pedem justiça e manifestam que imprudência não e acidente e sim um crime, já que o irresponsável que bebe, dirigem, corre, atropela e mata assume o risco de matar.

A lei brasileira prevê que ao não existir flagrante o autor responde pelos atos violentos em liberdade, lei esta que deveria ser mudada pelos atuais legisladores, que se encontram poucos preocupados em punir os indivíduos, que matam no transito, tanta e a preocupação dos legisladores que durante a manifestação em Ponta Porã apenas os Vereadores Carlos Bordão (PPS), Professora Leny Antunes klais (PSDB) e Otaviano Cardoso (PR), ficaram, após a sessão dos vereadores, para participar do ato em que uma família e a sociedade pedia justiça pela morte de um jovem de forma violenta nas ruas de Ponta Porã.


Deixe um Comentário