CIMI E GOVERNO FEDERAL COLOCAM EM RISCO A VIDA DE PRODUTORES RURAIS NO MS

- 03/07/2015 - 0:00 | 0 comentários
Segurança Pública


55bd777287987cb3888bd81f33e8a7ad

Jean Pierre Paes, presidente do Sindicato Rural de Ponta Porã, critica situação de omissão do Governo Federal na problemática entre produtores rurais e índios na região do Mato Grosso do Sul.

Durante a sessão da Câmara realizada na quinta-feira (02) o presidente do Sindicato Rural de Ponta Porã, o medico veterinário, Jean Pierre Paes, falou as autoridades do legislativo e a sociedade, sobre a problemática enfrentada pelos produtores rurais em relação a questão indígena, ressaltando, que os produtores encontram abandonados pelo Governo Federal, visto que o problema das invasões, vai além dos poderes estaduais e municipais.

Paes lembrou as inúmeras invasões indígenas que vem acontecendo no Estado de Mato Grosso do Sul e a falta de interesse do Governo Federal em resolver a situação, já que o problema é de fácil resolução, visto que se tem que demarcar que se demarque logo e indenize os proprietários na forma da lei e que de condição as comunidades indígenas já que estes vivem abaixo da linha da miséria, avaliação esta feita pela ONU em relação aos índios no Brasil. Porem, Jean Paes lembrou que essa responsabilidade não deve ser do produtor rural e sim do Governo Federal, visto que o pagamento de impostos é para isso.

“Estamos em um conflito, em um confronto, os produtores rurais com os nervos a flor da pele, assim como os indígenas e pessoas por trás dessa situação que ficam inflamando esse conflito, a beira de uma guerra civil”, lembrou o presidente do Sindicato Rural de Ponta Porã.

Jean Paes visitou a região de Amambai, que nos últimos dias se tornou uma zona de conflito e ressaltou que a Procuradoria deveria avaliar a forma como estão defendendo a coletividade, lembrando que é válido o interesse de defender o indígena mas não as custas de prejudicar o produtor, afinal, não se pode defender uma coletividade em detrimento de uma outra, não se faz justiça com injustiça. Na opinião de Jean Paes o governo federal, está sendo omisso na questão de onde começa e onde termina o direito do cidadão brasileiro.

Segundo Paes, existe um clima de insegurança na região e os produtores estão preocupados, nervosos, com medo, assim como os indígenas, sendo um verdadeiro barril de pólvora. “Lá tem a Força Nacional, Policiais Federais, mas, esses policiais não impedem novas invasões e os únicos realmente em segurança são os indígenas, mas ninguém quer fazer nada contra eles e sim que se resolva a questão”, afirmou o presidente.

Finalizando, Jean Paes disse que a ideia é buscar uma solução para esses problemas, afinal não é resolver o problema de um ou de outro, afinal, somos todos brasileiros, e organizações não governamentais, sem endereço, instigam os índios nessa questão e não se pode invadir, quebrar, sem nenhuma responsabilidade.

As autoridades do legislativo manifestaram que cobrarão de suas bancadas uma posição sobre a questão e que o governo federal deixe de ser omisso no caso das invasões que colocam o estado em uma delicada situação, também manifestaram que os integrantes do Conselho Indigenista Missionário (CIMI) devem ser investigados e verificar a intenções poucas claras dessa entidade, a Policia Federal tem o dever de investigar o CIMI, manifestaram integrantes da sociedade, que acompanharam as manifestações do presidente do Sindicato Rural de Ponta Porã.


Deixe um Comentário