PMA recebe quatro viaturas provenientes do convênio com a Fundação de Turismo

- 14/02/2017 - 0:00 | 0 comentários
Polícia


f156e28496ce325707a7a5ce53742c71

Esteve hoje (13) pela manhã no Comando do 15º Batalhão de Polícia Militar Ambiental, o Presidente da Fundação de Turismo (Fudtur) Nelson Cintra, para a entrega de quatro viaturas adquiridas pelo Convênio entre a PMA e a Fundtur.

As viaturas da marca Mitsubishi L200 Triton já equipadas foram destinadas aos municípios de Bonito, Corumbá, Aquidauana e Miranda e os Comandantes de cada Subunidade levaram os veículos para suas respectivas cidades.

O recurso para aquisição do material é advindo do “Selo Turismo”. Este selo é pago, quando o turista lacra o pescado nos Postos da Polícia Militar Ambiental. O lacre do pescado alimenta uma pesquisa de controle de recursos pesqueiros, denominada Serviço de Controle de Pesca (SCPESCA), que é executada em parceria entre a Polícia Militar Ambiental, o Imasul e a EMBRAPA/PANTANAL.

A Polícia Militar Ambiental coleta todos os dados para a pesquisa, no momento que executa o lacre dos peixes, que é obrigatório, tanto para a pesca amadora, como profissional. Em uma Guia de Controle de Pescado (GCP), fornecida pelo Imasul, a qual é obrigatória para se transportar pescado no Estado, a PMA cataloga as espécies de pescado, peso, número de pescadores que participaram da pescaria, entre outros dados.

Os dados são tabulados e trabalhados pelos pesquisadores da EMBRAPA, permitindo um controle da pesca em Mato Grosso do Sul. Por exemplo: Conforme o esforço de pesca (quantidade de pescadores) e a quantidade de pescado capturado ano a ano, há como se saber se alguma espécie está diminuindo e, dessa forma, tomam-se medidas de controle de sobrepesca.

A medida principal que tem sido implementada é o estabelecimento de tamanho mínimo de captura, ou aumento deste tamanho, para espécie que já tenham determinação de tamanho. Exemplo: a pesca do Dourado já foi permitida para exemplar com 45 centímetros e atualmente é de 65 centímetros.

Este tipo de trabalho permite até a possível proibição de pesca para uma determinada espécie, caso os pesquisadores detectem essa necessidade. Além disso, como se percebeu, o lacre gera recursos, que são aplicados na fiscalização e para o desenvolvimento do turismo no Estado.

(ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS)


Deixe um Comentário