Recusa a Janot em votação pode provocar anomia no país

- 03/08/2015 - 0:00 | 0 comentários
Opinião


Juristas devem lançar manifesto nesta segunda-feira.

Uma votação feita em lista tríplice no dia 5 de agosto poderá reconduzir o procurador-geral da República Rodrigo Janot ao seu cargo ou recusar seu nome.

Para que seja reconduzido, ele precisa estar entre os três candidatos mais votados, ser indicado pela Presidência da República e passar pela aprovação do Senado.

Cabe aqui a pergunta: é justo um homem que vem conduzindo um trabalho sério ser avaliado, em voto secreto, por políticos que estão sendo investigados? Como fica a moralidade no Brasil?

Se Rodrigo Janot não for reconduzido a seu cargo, será uma contrariedade não a ele, mas aos senhores que o elegeram.

O temor é que, com uma rejeição ao primeiro colocado possa haver uma reação em cadeia daqueles que o elegeram em primeiro. Nesse caso, o desrespeito vai se generalizar. Teremos então uma anomia nacional.

O momento é delicado e comenta-se que será lançado nesta segunda-feira (03/08) um grande manifesto de juristas.


Deixe um Comentário