Tiro para o alto gera briga que resultou em triplo assassinato em Anaurilândia

Um dos autores do homicídio está foragido e polícia está à caça nesta tragédia de motivo banal

Cenário MS - 27/02/2023 - 5:35 | 0 comentários
Interior


Local do triplo homicídio. Foto: Cenário MS

Um tiro para o alto. Esse foi o motivo que causou a morte João Valdecir Gomes Dias de 57 anos, Paulo José de Souza de 36 anos, na noite deste sábado (25), no município de Anaurlilândia, a 367 quilômetros de Campo Grande. Vítimas são todos da mesma família.

Até o momento, duas pessoa foram presas em flagrante e a outra está foragida. As vítimas e os envolvidos são todos da mesma família.

Em entrevista ao Jornal Cenário MS, o delegado titular da Polícia Civil da cidade, Rafael Mantavani, deu detalhes de como ocorreu o caso.

Segundo o titular, após a inauguração de uma quadra esportiva no Assentamento Barreiro, os convidados foram para um bar da região. No estabelecimento, o casal Bruna Betânia Mendonça Dias, de 24 anos e Agnaldo de Oliveira Martins, vulgo ‘Naldo’, se juntaram aos parentes.

Conforme o delegado, Agnaldo exibia uma espingarda e foi confrontado pelos parentes por estar armado e embriagado. Em meio a discussão, o tio de Bruna, identificado como João Valdecir Gomes Dias de 57 anos, conhecido como Deci, tomou a arma de Agnaldo e se dirigiu à sua moto para ir embora levando a espingarda consigo. Neste momento Bruna teria entrado em luta corporal com o tio para reaver a arma do marido e um tiro acidental foi disparado para o alto.

Após o tiro outras pessoas se envolveram na briga e João Valdecir foi assassinado com tiros e sinais de perfuração. A polícia apura se facas também foram utilizadas nas mortes.

Na sequência, Paulo José de Souze de 36 anos, que é casado com uma prima de Bruna e também se envolveu na briga, foi atingido por Agnaldo. Paulo possuía marcas de tiros, perfurações e sua cabeça foi esmagada a coronhadas.

Em meio à confusão, um menor de idade, parente das vítimas e dos autores, foi em busca de ajuda e voltou com o tio; José Aparecido Ribeiro de 58 anos.

José Aparecido é irmão da primeira vítima, João Valdecir. José Aparecido chegou ao local munido de uma espingarda calibre 38 e disparou contra o assassino do irmão. Desta forma, Agnaldo foi morto com dois tiros nas costas e um tiro na cabeça.

Após a execução, José Aparecido fugiu do local.

Paulo, a segunda vítima, chegou a ser socorrido para o Pronto Socorro do Hospital Sagrado Coração de Jesus, mas chegou ao local sem vida.

Bruna foi presa pela Polícia Civil ainda no bar. Ela apresentava ferimentos e já foi transferida para Bataguassu.

Outro envolvido, identificado como Manoel Victor da Silva Cordeiro, que é compadre dos autores também está preso. Manoel Victor teria ajudado Agnaldo matar João Valdecir e Paulo.

Manoel Victor foi capturado em casa pela Polícia Militar, em um dos lotes do Assentamento Barreiro que fica a 2,5 km do local do crime. O acusado fugiu do local no veículo de uma das vítimas. Apresentava ferimentos no rosto e trazia as roupas sujas de sangue. Vitor foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil e de acordo com o Delegado, Dr. Rafael Mantovani, se nega a colaborar com a investigação.

A esposa do foragido, João Aparecido, autor do terceiro assassinato entrou em contato com a delegacia de Anaurilândia e informou que o marido quer se entregar e deve se entregar à polícia nas próximas horas.

O menor J.G.S.D. de 16 anos, parente dos autores e das vítimas, e presente no local dos assassinatos foi apreendido por desacato durante a investigação e conduzido à Delegacia de Polícia Civil.

Mantovani também informou que uma reconstituição da cena do crime pode ser necessária para apurar os detalhes do triplo homicídio.

O crime foi registrado inicialmente como homicídio qualificado com uso de arma de fogo de uso restrito.

 

 

 


Deixe um Comentário