Mês da Cultura Internacional tem início em Roma

- 27/05/2015 - 0:00 | 0 comentários
Cultura


7c8a032eb1fd580d4ed0e1065f1e3688

Começou nesta terça-feira, dia 26, o Mês da Cultura Internacional em Roma, durante o qual quem quer viajar pelo mundo, mas não tem dinheiro ou não sabe para onde ir, pode conhecer as tradições de várias regiões do planeta.

Até 4 de julho, a cidade contará com uma extensa programação de eventos, graças à colaboração de 17 embaixadas e de 32 academias e institutos de cultura estrangeira presentes na capital italiana.

O mês terá a participação direta de 30 países europeus, asiáticos, africanos e norte e sul-americanos. “As diversas culturas servem para ter um contato estreito com os tantos sujeitos que estão em Roma, porque a cultura não é separação e deve ser conectada com a vida dos cidadãos”, afirmou a assessora de Cultura e Turismo de Roma, Giovanna Marinelli.

A programação inclui mais de 80 eventos, entre palestras, exposições, apresentações de livros, laboratórios e concertos, além de outros oito dedicados ao cinema e cinco ao teatro. Os jardins de institutos e academias também serão abertos, como parte do “Open Garden”.

A Embaixada da Argentina, por exemplo, irá receber a mostra “Eva Perón in immagine” (“Eva Perón em imagens”), e a Academia do Egito contará com uma exposição sobre Tutancâmon. Além disso, o teatro japonês Kyogen apresentará concertos étnicos, como o do grupo mexicano “Mariachi Romatitlàn”. Grandes atrações turísticas da cidade, como a Villa Medici, a American Academy e outros teatros, igrejas e museus também receberão eventos especiais no mês da cultura. “Roma está acolhendo e entrelaçando culturas, experiências e histórias, reiniciando uma prática que tinha sido interrompida”, disse a presidente da comissão de Cultura e Educação do Parlamento Europeu, Silvia Costa.

Ela explicou que “as diversidades linguística e cultural foram preservadas e são riquezas da Itália e da Europa” e afirmou estar feliz, pois “finalmente a cidade de Roma e o governo decidiram relançar o setor cultural, mesmo com as dificuldades”.

Com informações da Ansa Brasil


Deixe um Comentário