Mulher com medida protetiva é estuprada pelo ex-marido em Coronel Sapucaia

A vítima estava dormindo em sua casa quando foi surpreendida pelo homem, que pulou o muro, abriu a porta da sala e depois entrou no quatro onde ela estava com a filha, de 12 anos

Da Redação, com informações da Polícia Civil - 27/11/2023 - 13:27 | 0 comentários
Cotidiano


Delegacia de Coronel Sapucaia. Foto: PC

Uma mulher, de 32 anos, procurou a delegacia de polícia no domingo (27) para denunciar o próprio ex-marido, de 34 anos, por violência, ameaça e estupro. O caso aconteceu na cidade de Coronel Sapucaia.

A vítima estava dormindo em sua casa quando foi surpreendida pelo homem, que pulou o muro, abriu a porta da sala e depois entrou no quatro onde ela estava com a filha, de 12 anos. Ele estava armado com um revólver calíbre 38.

Ainda conforme a versão dela, o ex-marido pediu para que entregasse o celular e também a senha de desbloqueio, caso não fizesse, ele a mataria ali mesmo. Entretanto, ela recusou atender ao pedido, momento em que o homem apontou a arma para a filha dela.

Na sequência, o autor voltou a ameaçar, dizendo: “Me entrega a chave da moto ou vou atirar na sua filha”. Após ter a chave, ele pegou a vítima pelo cabelo e a puxou até a moto, onde apertou a arma contra o pescoço da vítima e mandou que fosse embora com ele.

Diante da ameaça, ela deixou a filha sozinha na casa e saiu com o autor até uma construção nas proximidades. No local, ele colocou a moto na carroceria de um veículo e, depois, voltou a ameaçar a vítima mandando entrar dentro deste carro com ele.

Os dois foram até um hotel já na cidade de Capitán Bado, no Paraguai, onde a estuprou. Durante a manhã de domingo, por volta das 7h30, a mulher tentou fugir do local aproveitando que o homem tinha ido ao banheiro, mas foi segurada pelos cabelos por ele.

Nesse momento, uma funcionária do hotel escurou os pedidos de socorro e entrou no quarto, mandando o homem largar a vítima, pois chamaria a polícia. Com medo, ele fugiu do local e não foi mais encontrado.

A mulher relatou que estava separada do ex-companheiro há 15 dias, mas ele nunca aceitou o fim da relação. Quando estava sendo estuprada, ele alegou que ela estava tendo um caso com outro homem. A vítima tinha medida protetiva.