Na Capital, Bairro Jardim Botânico registra 2º assassinato em 11 dias

A nova vítima foi identificada como sendo Lucas Osvaldo Alvarenga, de 33 anos

Da Redação, com informações da Polícia Civil - 21/11/2023 - 18:00 | 0 comentários
Campo Grande


Local do crime no bairro Jardim Botânico. Foto: Redes Sociais

Um homem foi assassinado na madrugada dessa terça-feira (21), em Campo Grande. O crime aconteceu nas proximidades de uma conhecida boca de fumo situada no bairro Jardim Botânico, na região do grande bairro Pioneiros. Esse foi o segundo homicídio ocorrido na mesma via apenas neste mês de novembro.

A nova vítima foi identificada como sendo Lucas Osvaldo Alvarenga, de 33 anos. Segundo as informações, ele foi encontrado em um colchão, já sem vida, durante a manhã na Rua Newton Évora com uma pedra na cabeça e uma faca sem o cabo enfiada no tórax.

Nenhuma testemunha se apresentou para as autoridades até agora dando maiores detalhes sobre o crime, mas a suspeita principal é que tenha sido provocado por desavenças envolvendo o tráfico de drogas.

A investigação procura por imagens de câmeras de videomonitoramento da região para encontrar alguma pista sobre o responsável pelo crime. Conhecidos da vítima disseram que o viram por último por volta da meia-noite acompanhado por várias pessoas.

Outro assassinato no mesmo local

No dia 10 deste mês, a jovem Gabriela de Oliveira Belentani, de 18 anos, foi assassinada ao ser atingida por seis tiros dentro de um carro na mesma rua. Ela chegou a ser socorrida para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Universitário, mas não resistiu.

De acordo com boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, o dono do veículo, um homem de 58 anos, contou que estava saindo de um bar quando a vítima se aproximou e pediu uma carona.

Por conhecer a jovem, ele autorizou a sua entrada no carro, mas logo em seguida um homem desconhecido, trajando short jeans e sem camisa, se aproximou deles com uma arma em punho e parou em frente ao veículo.

No ato, ele disse para a jovem: “Gabi toma o que você queria”, e imediatamente atirou várias vezes contra Gabriela. O autor já foi identificado pela polícia, mas deixou o local logo depois do crime.

O caso foi registrado no início como homicídio simples na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Cepol, mas foi posteriormente tipificado como feminicídio. No curso da apuração, a investigação descobriu que mais um homem participou do crime.

Um desse é conhecido pelo apelido de “LK” e seria o executor enquanto que o outro, conhecido como Maconha, é suspeito de ser o mandante do crime. Antes de ser assassinada, ela contou para as mulheres destes que estava tendo um caso com os dois.

O primeiro deles, Maconha, foi preso na última sexta-feira (17) escondido na casa da sua esposa. Já LK foi capturado ontem (20) em uma pensão localizada na Avenida Júlio de Castilho. Os dois foram alvos de prisão preventiva.


Deixe um Comentário